Publicado em

As aparências enganam – O suspiro da arrogância

A foto desse suspiro ficará guardada pra lembrar quanto tenho de arrogância. As aparências enganam e numa situação que eu deveria ajudar, fui ajudada.

Contarei a historia…
Tô voltando de um almoço coletivo com várias pessoas em busca de auto conhecimento e encontro um rapaz já bem bêbado, mas ainda com um copo na mão. Na indecisão de qual rua virar escolho a que tem mais movimento afinal estamos numa esquina, e ele também faz está escolha.
Fica atrás de mim meia quadra falando da Av Paulista, e do Pcc… Até que chega do meu lado e fala algo tbm da Avenida que não entendo muito bem por ele tá com a língua enrolada, e respondo: massa!


Entre muitas coisas que não entendi, uma delas é ele pedindo desculpa por andar ao meu lado na rua, e daí tira esse saco de suspiro da sacolinha. Sim meu primeiro impulso foi dizer que não precisa, mas ele insistiu dizendo que não gostava de doce. E aceitei.

Andamos juntos mais uns dois minutos e perguntei a idade dele, 26 anos. Falei que ele não comia doce mas porque tava bebendo? Ele disse que era pra ficar no grau. Eu disse que ele não precisava disso. Então me mostrou a tatuagem filho no seu braço. Eu disse pra ele tentar por ele. Agradeci o suspiro e entrei me esconder dentro do terminal urbano. Sendo que eu moro duas quadras dali. Mas não me sentia a vontade que ele fosse comigo até minha casa.
Assumo que durante todo percurso os meus instintos de medo estavam comigo,e talvez não tenha conversado mais com o rapaz por isso.
Minha lição… Ele que parecia ser um bêbado na rua me deu um saco de suspiro. E eu?

Um rapaz de 26 anos , que dá algo a alguém simplesmente porque se sentiu “valorizado” por alguém que na verdade tinha um pouco de medo dele por pura arrogância. Que me tratou com imenso respeito, inclusive com aperto de mão. E sim eu fiquei receosa.

Eu sei que existem pessoas más, e que está poderia sim ser uma situação com algum risco. Mas eu ganhei suspiro e a lição que cada um dá o que tem. O simples fato disso ser um evento na minha vida, já prova o quanto mesinto superior aos outros. What? Não sou mesmo. Eu dei medo, receio e ganhei ensinamentos pra vida…além do suspiro

A verdade é que preciso melhorar muito em amar as pessoas sem julgamentos. Porque posso ser surpreendida com um saco de suspiro!

Com amor Flávia Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *