Blog, Educação Emocional, Vida

A criança interior é importante porquê?

Muito tem se falado sobre criança interior, mas será que ela é mesmo importante? Vamos tentar entender um pouco…

Você se lembra de quando era criança, mais ou menos até seus 7 anos? Sem medo de quase nada. Sem julgamentos. Sem a pressão de ter que fazer tudo certo. Sem um monte de compromissos atropelados. Lembra-se? Esta fase é geralmente uma das melhores na vida de todos. Aqueles momentos felizes que você era apenas você, e dava tudo certo!

A coisa boa é que a nossa criança ainda continua em nós, mas hoje não paramos pra ouvi-la com tanta frequência, pelo menos não conscientemente. Estamos mais preocupados com o que deve ser feito, o que é exigido, e na maior parte do tempo deixamos de ser quem realmente somos.

Mas quem é a criança interior?

Pois bem, a tua criança interior nada mais é que o teu instinto natural. E a verdade é que nós estamos conectados a ela, porém quase sempre inconscientemente. E pior, com dores que nos marcaram no passado e deixaram registradas no nosso inconsciente e nós fazem acreditar que somos limitados.
Pra melhorar tudo isso são necessárias coragem e atitude, e também se dispor a ensinar novos caminhos de amor a essa criança pra que toda sabedoria genuína dela (que é tua) esteja presente na sua vida.

Contudo para isso acontecer nós precisamos nos conhecer mais, e rever o porquê criamos “couraças” que nos impedem de ser plenamente felizes. São inúmeros os fatores como falta de autoestima, medo, insegurança, magoas… Trazer a consciência tudo isso e aprender a se aceitar e missão do adulto que somos hoje.
Você pode começar a olhar tudo que todas as suas partes com amor, a luz e a sombra. Você é tudo isso. E ninguém mais no mundo é como você. Já parou pra pensar o quanto sua existência é importante? O quanto você, exatamente do jeito que é, pode contribuir para o mundo.

Ouça a sua criança interior e descubra por onde começar, ou continuar a ser a mudança necessária pra que o mundo seja melhor.

Com amor e gratidão

Flávia Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *